Imprensa

Secretários do Ipojuca presentes em Oficina sobre Receita Pública

A 20° Oficina do Conhecimento com o tema “Receita Pública sob a perspectiva do Planejamento, Gestão, Resultados, Controles e Auditoria” reuniu 180 pessoas no auditório Carlos Wilson, no 10º andar do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE). O evento, realizado nessa quinta-feira (05), foi organizado pela Escola de Contas Públicas (ECPBG) em parceria com o TCE-PE.

A 20° Oficina do Conhecimento com o tema “Receita Pública sob a perspectiva do Planejamento, Gestão, Resultados, Controles e Auditoria” reuniu 180 pessoas no auditório Carlos Wilson, no 10º andar do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE). O evento, realizado nessa quinta-feira (05), foi organizado pela Escola de Contas Públicas (ECPBG) em parceria com o TCE-PE.

Secretária de Planejamento, Danielle Lima Barbosa

A abertura contou com a presença da presidente do Tribunal, Teresa Duere; do conselheiro e diretor da Escola de Contas, Marcos Loreto; da procuradora-geral do Ministério Público de Contas, Eliana Lapenda; além dos palestrantes Marcelo Barros, secretário de Finanças do Ipojuca e da secretária de Planejamento do mesmo município, Danielle Lima Barbosa; João Eudes, auditor das Contas Públicas do TCE-PE; e Jorge Eduardo Salgado Salles, auditor da Coordenadoria de Controle da Receita do TCE-RJ.

Secretário de Finanças Marcelo Barros

O secretário de Finanças do Ipojuca, Marcelo Barros, e a secretária de Planejamento, Danielle Lima Barbosa, apresentaram o tema “Planejamento, gestão e resultados”, sob a óptica do município. “Desenvolvemos uma metodologia em Ipojuca, onde o planejamento é o alvo. Nosso objeto é maximizar a receita tributária, planejando, executando e monitorando”, comentou o palestrante. Ele explicou que apesar do Produto Interno Bruto (PIB) de Ipojuca, em 2010, ser de R$ 9,1 bilhões, estando numa posição privilegiada no ranking brasileiro (60º lugar), o município tem Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de apenas 0,619%. “Nosso grande desafio na gestão é fazer com que o crescimento econômico chegue ao desenvolvimento social. Para isso, fazemos estudos, projeções estatísticas e contamos com o esforço da equipe de auditores do município”, disse.